Ir para o conteúdo
Noticia Arquivada

Nordeste representa 33% dos negócios da Aliança nos serviços de Cabotagem e Mercosul

Fortaleza receberá nos próximos dias 6 e 7 de novembro, o IX Seminário Internacional de Logística, que é direcionado a toda a cadeia produtiva do setor com o intuito de fomentar as discussões e debates sobre comércio exterior e infraestrutura. O gerente de cabotagem da Aliança Navegação e Logística, Gustavo Costa, será um dos participantes e ministrará palestra sobre o transporte costa a costa no Nordeste do Brasil. De acordo com o executivo, a região já representa 33% dos negócios da Aliança nos serviços de cabotagem e Mercosul. No Estado do Ceará, a empresa conta com três escalas semanais no Porto do Pecém, onde movimenta diferentes tipos de cargas, entre elas, produtos alimentícios, higiene, limpeza, setor de duas rodas e eletroeletrônicos.


“O Porto do Pecém é muito importante para o nosso negócio, sendo responsável por 36% da movimentação no Nordeste. No ano passado, a Aliança movimentou 190 mil contêineres no serviço de cabotagem e do Mercosul, dos quais 30 mil foram em Pecém”, explica Costa.


Conforme o gerente, o Nordeste do Brasil é fundamental para os negócios da Aliança, respondendo em contêineres, por aproximadamente, 20% dos embarques e 30% das descargas de todos os portos da Costa Leste da América do Sul. “Os portos de Suape e Pecém destacam-se por suas maiores movimentações e o porto de Itaqui (São Luís) pode ser considerado como a nova fronteira para o crescimento da cabotagem”, ressalta.

Fonte: Intelog